A despedida...

THE END. thats just what it is.. Not even a goodbye. NOTHING! ITS ALRIGHT! KEEP IT THAT WAY NO MATTER HOW YOU ARE FEELING INSIDE KEEP ALL YOUR DAMN FEELINGS TO YOURSELF. I DONT WANNA KNOW ANYTHING AT ALL. YOU DIDNT SAY GOODBYE YOU DEF DONT NEED TO KNOW HOW IM DOING OR FEELING OR ANYTHING LIKE THAT. THAT WAS THE END OF YOUR CHAPTER. The End.:

Chegou o dia. É o dia em que já desejaste chegar bem cedo e agora só queres que ele venha o mais longe possível. Mas ele está aqui e, por muito que custe, há que se enfrentá-lo.
É o último dia do ensino tal e qual como o conheci. É o último dia de ensino obrigatório, de ensino secundário, o último naquela escola.
Chegas aos arredores do edifício e o trânsito é já característico. Caminhando pelo passeio, no meio de tantos alunos, a entrada vai-se aproximando e tudo ganha um sabor agridoce. Pela última vez faz-se rotina ao som da campainha.
Hoje, esse com é mais macabro do que nunca. Ele dita a última vez de tudo e mais alguma coisa. E logo na primeira aula enfrenta-se um jogo emocional que jamais me iria crer que passaria pelo mesmo.
Se há 3 anos atrás, quando pisei pela primeira vez o chão desta escola, me dissessem que iria sentir um nó na garganta e o coração apertado na hora de sair, eu rir-me-ia. Entrei cá com o pé esquerdo, não gostando nada da escola.
Todo este tempo depois, e depois de muitas e muitas horas passadas, vejo que o que cuspi para o ar naquela altura foi em vão. Saio desta escola com um grande nó na garganta e com umas lágrimas soltas a cair pelo rosto. Saio com o pé direito.
Quem diria? A verdade é que foi por aqui que enfrentei desafios que jamais me passariam pela cabeça. Cresci como aluna e como pessoa em si, aprendi imensas coisas novas, fiz novas amizades. A vida quase que levou uma volta de 360º.
Confesso que já estive para sair daqui. Confesso que cheguei a chorar de tristeza por andar por cá. Confesso que andava bastante deprimida. Mas também tenho a revelar que foi por aqui que me senti muito orgulhosa de mim. Foi aqui que passei por tudo aquilo que me fez levantar a autoestima. Fui desafiada em todos os sentidos.
Esta escola foi o desafio de uma vida. Não me posso esquecer que foi ela que me contrariou num assunto onde cuspia horrores para o ar. Foi ela que me trouxe uma paixoneta desgraçada ou aquilo que lhe quiserem chamar. E isso sim foi um bico de obra dos grandes. Enganei-me a mim mesma durante imenso tempo, não aceitando o que se estava a passar.
De repente, olho para aquela pessoa e sei que talvez seja a última vez que a veja. E isso dói. Dói muito. Não quero aceitar que fere. Quero dizer para mim mesma que isto não é o fim. Mas é. Acabou. Game over. Já nem força tenho para olhar outra vez porque sei que vou descarrilar em lágrimas. Engolem-se milhares de nós de garganta, respira-se fundo e deseja-se que isto acabe... e deseja-se que o tempo pare e isto não termine.
Entre a despedida de um e outro professor, ouvem-se os votos para que tudo corra pelo melhor, os desejos de saberem novidades e um adeus tremido.
As horas passam e o toque final soa. 13h25 e um céu encoberto a combinar com a nossa alma. Encoberta, a esforçar-se ao máximo para não deixar cair lágrimas. É a última caminhada tal como se conheceu durante 3 anos pela imensidão de pessoas de mochila às costas. Olha-se para trás e a escola vai ficando cada vez mais longe.
Entretanto, já se é estrangulado na garganta. Uma lágrima cai e, com ela, outras vêm atrás. Acabou-se... adeus, escola querida. Obrigado por me teres dado mais que aquilo que julgava. Obrigado pela tua paciência. Nesta batalha, eu agora mesmo perco perante ti. Sou tão pequena e tu tão grande.
Quem me dera que fosses uma pessoa para te abraçar e num abraço emocionado repleto de lágrimas te dizer tudo aquilo que cá dentro vai na alma. Um abraço de agradecimento queria eu dar-te. Que seria de mim agora sem ti?
E mais umas lágrimas caem.
Adeus...

You May Also Like

10 comentarios

  1. Também é o meu último dia, mas no 9º ano! Percebo-te totalmente, custa tanto nos despedirmos de algo que no fundo gostamos, despedirmo-nos das pessoas que mais gostamos e só de pensar que não vamos voltar a viver momentos como os que vivemos, só queremos que o tempo volte a trás!
    Vou separar-me de pessoas com quem já ando na escola à quase 12 anos e os restantes já conheço á pelo menos 5 anos!
    Quem me dera não ser tão nostálgica!
    Beijinhos

    http://amiudablogger.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No 9º ano também passei pela mesma situação, mas desta vez tem tudo um outro sabor...

      Eliminar
  2. :( :( Andreia.... :(
    como isto voa... e vais ver que tudo voa muito rápido!!Acabou uma bela fase, mas acredita que vem aí muito melhor... os de faculdade apesar de stressante são geniais!
    No fundo é aproveitar cada fase da nossa vida :)
    beijinhos
    http://www.cosmopolitgirl.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora lá nisso é verdade, é saborear cada momento :)

      Eliminar
  3. E assim me puseste a chorar, percebo completamente o que é sentir-se mal num sítio onde se parece não pertencer.
    Beijinhos,
    An Aesthetic Alien | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma sensação muito má, mas agora sinto que pertenço e também dói :(

      Eliminar
  4. adorei o post, foi um grande same
    ainda não estou bem a acreditar que o secundário já acabou, ainda não consigo mentalizar me que o meu tempo já chegou ao fim e que agora está na altura de dar o lugar a outros. chamem me de egoista mas sinto uma tristeza e uma felicidade ténue por saber que outros alunos terão as mesmas alegrias que eu tive e que nunca mais terei naquela escola
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já somos duas então! Saber que agora olharei a escola do lado de fora custa-me um bocadinho

      Eliminar
  5. Fogo Andreia...potente isto! lembro-me do que senti na minha altura...precisamente isto!! Um beijinho grande
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar